Fim do mundo feat. rock psicodélico!


Bom, todos sabem que hoje, dia 21/12, é o fim do mundo, não? Ok, não é hoje que o mundo vai acabar e todos sabem disso. Mas o que é um bom "fim do mundo" sem caçoar?
Enfim, em clima de apocalipse, fiz uma playlist bem diferente hoje. Conhecem música psicodélica? É um estilo bem complicado de se escrever, mas foi famosíssimo na segunda metade da década de 60. Também é bastante parecida e confundida com o rock progressivo. É um estilo que interpreta em suas músicas coisas da mente, como alucinações, insanidade, e um monte de coisa esquisita. Dá medo falando assim, mas é bem legal. Vamos ouvir?

Astronomy Dominé - Pink Floyd
Sim, já comecei com uma música bem sinistra do Pink Floyd. É claro que a fase progressiva é bem mais amada, mas aindei escutando sua fase psicodélica, ainda com Syd Barret como vocalista. Essa música é uma das minhas favoritas da fase psicodélica. A letra dela consiste em algo sobre o céu e os astros. Eu viajo para Marte quando escuto.
The End - The Doors

Mais música dos 60's. Se alguém tiver prestado atenção no meu slide, sabe que eu curto muito The Doors. Enfim, eu coloquei uma música diferente da psicodelia comum. Música enorme, fala sobre sofrimento e tem uma grande parte de um poema grego chamado 'Oedipus Rex'. Eu gosto dessa música, pena que só sei cantar 'This is the end... My only friend, the end.'

White Rabbit - Jefferson Airplane
Jefferson Airplane :3. Bom, não sou lá muito fã de Jefferson Airplane, mas eu amo de coração essa música como não amar? A letra dela é toda inspirada em 'Alice no País das Maravilhas' e - por mim - usa como base pra tratar a violência da época - era a época da guerra do Vietnã, aula de história, pra que te quero.

Lucy in the Sky with Diamonds - The Beatles
Ah, essa não podia faltar. Lucy in the Sky with Diamonds é uma música com uma descrição enorme dos efeitos de drogas alucinógenas. Psicodelia é cheio dessas referências. Mas não julguem, era legal antes de começar as palestras contra drogas nas escolas.

Purple Haze - Jimi Hendrix
Pra fechar: Jimi Hendix. Essa música, hino do Jimi, hino dos anos 60, hino do psicodelico (só que não). Deixando um pouco de lado o Blues e o Soul, Jimi faz um dos mais fodas riff de guitarra. Ah, chega de baboseira, é o Hendrix, e calem suas bocas.

Por último: Rock psicodélico tem uma grande história, rica, cheia de músicas boas e incríveis. Eu apenas dei a iniciação, com as músicas mais famosas.
E aí, gostaram de psicodelia?

Lasanha


Já fazia mais de três dia que eu não dormia direito. O sono tomava conta de mim por inteira, mas não pregava o olho direito para ter o descanso merecido.
Há algumas semanas atrás eu havia aberto meu próprio portfólio de web design na internet, por isso acreditava eu que o ansiedade me levava a este ponto. Mas parecia que algo dentro de mim dizendo que não era totalmente isso. Em outra noite, eu havia passado a noite inteira lendo uma fanfiction de Guns N' Roses e ela passava pela minha cabeça quando eu "dormia". Qual era o motivo da minha insonia?
Em um dia, após um almoço delicioso com uma das melhores lasanhas que havia comido, me deitei em minha cama em uma tentativa de dormir. Claro, foi falha como todas as outras, mas desta vez foi diferente; minha barriga doía muito, com náuseas e cólicas terríveis. Sabia que eu ia vomitar e ia ao banheiro regularmente me inclinar em frente ao vaso sanitário. Infelizmente não vomitei, apenas aguentava a dor insuportável sem poder colocar nada pra fora. Alias, eu ainda tinha dores por todo o corpo e minha cabeça parecia girar, com informações que vinham o tempo inteiro em minha cabeça. Me sentia horrível.
As coisas pareciam complicar mais ainda quando eu estava na internet, tentando esquecer a dor que sentia. Estava navegando tranquilamente, quando vi uma foto da banda Guns N' Roses.
Me senti pior. As informações e vozes em minha cabeça dobraram, sem falar da dor no estomago. Larguei o computador e me perguntei: O que havia acontecido? O que estava acontecendo comigo?

No outro dia, quando eu estava tremendo e suando frio, tomando um copo com leite de soja, passa por mim minha prima, Ana Paula, cantando Here Comes the Sun. A doce voz de John Lennon ecoava pela minha cabeça, me libertando de todas as vozes que passavam por minha cabeça e deixando uma incrível sensação de paz. Eu olhava fixamente para a Ana Paula, em transe. Que incrível.
Na noite do mesmo dia coloquei algumas das poucas músicas que conhecia dos Beatles para tocar antes de dormir. Nunca dormi tão bem. Aquela sensação que eu sentira de manhã não era apenas ilusão. Beatles me acalmava. E Guns N' Roses me estressava.

Após perceber que estava saindo de controle, resolvi contar pra alguém o que eu estara sentindo, no outro dia. Ouvi todos os tipos de teorias vindos da minha vó e da minha tia. Felizmente, logo descobriram o verdadeiro causador.

- Foi a lasanha que você comeu antes de ontem que te deixou assim, Ceci. - minha tia me disse.
- Mas que tipo de veneno tinha nessa lasanha? - falei, irônica
- Lactose. - respondeu, no mesmo tom de ironia.

Enfim meu rosto entre minhas mãos e ri de mim mesma. Eu sou intolerante a lactose.

A relação disso com Guns N' Roses e Beatles? Boa pergunta.

Insanidade


Meia-noite e um, sexta-feira, 27 de julho. Eu estava no cinema pra assistir The Dark Knight Rises (ou como é ridiculamente chamado no Brasil, Batman: O cavaleiro das trevas ressurge). Foi uma experiência realmente divertida, estar com meus amigos e meu pai para assistir o filme tão esperado por mim e por eles. Não vou negar que foi um filme ótimo e muito bem feito, afinal foi falado bem por críticos em todo o mundo. Mas eu e meus amigos não saímos felizes do cinema, o que me levou a pensar o que eu realmente achei desse filme. Afinal, qual é o problema conosco que não saímos felizes e falando "Que filme foda" como ocorreu em Os Vingadores?
A primeira conclusão chegada pelo meu pai, foi a repetição de Ra's Al Ghul (a essa altura do campeonato acredito que eu não esteja contando spoilers) e da Liga das Sombras. Mas pensamos em algo que possivelmente aconteceu: A morte de Heath Ledger fez com que Nolan mudasse todos os seus planos para o Rises. A prova disso é a ignorância do The Dark Knight no novo filme da franquia; há apenas Harvey Dent como referência ao The Dark Knight no Rises. Só que isso ainda não me satisfez. Há tantos vilões do batman, muitos mesmo, e o Nolan escolheu justo os dois paus-mandados? Sim por mais que isso doa em mim, eu tiraria o Bane daquele filme. Claro, ele foi o auge daquele filme, a voz linda dele ecoando pelos esgotos naquela luta com o Batman foi o melhor de todo o filme: "VOCÊ ADOTOU AS SOMBRAS, EU NASCI NELAS" (ain), mas após essas sequência, o filme foi ficando meio ruim e dando descrença, ainda mais com os discursos à la Loki do Bane. Principalmente pela falta de criatividade do Nolan, ao fazer o mesmo "joguinho" do detonador da bomba (como naquela sequência em The Dark Knight Rises, em que o Coringa coloca bombas em dois barcos e etc.).
Qual é a essência do Batman? Isso mesmo, os vilões insanos, que riem mesmo se tudo dar errado, às vezes improvisar um final melhor para eles. Nunca faz o que você pensa, sempre o imaginável. E esse é ponto, foi isso que faltou no filme. Insanidade. O Bane não tinha sua essência, que não é fazer sempre algo insano, mas sim algo feito sem pensar duas vezes, e sempre ignorar as consequências, para chegar nos seus objetivos. E isso o que faltou; falta de planejamento, fazer o que der na telha. Claro, o personagem é bastante fiel, mas cadê a insanidade? Cadê a loucura? Cadê o improviso? Cadê a vontade de só ver o circo pegar fogo? (referência ao Alfred foda que passa a perna no Bruce Wayne (: -q)
Acho que seria mais fácil caso Nolan colocasse um personagem mais conhecido por suas insanidades. São tantos! Claro, seria necessário alguma mudanças nele, como o Coringa não teve seu sorriso que vai até na testa, o Espantalho não tem sua roupa feito de saco pra colocar palha de milho pra fazer pamonha, e a Batgirl, quero dizer, a Mulher-Gato não tem a botas que vão até a b...
Então, resumindo tudo, acho que, na verdade, queria algo que me surpreendesse. Aquilo que passou no filme já vimos em Batman Begins. Mas o filme é muito bom, principalmente pelo Tom Hardy que fez um baita dum papel (eu simplesmente achei ele o melhor do filme, nothing personal  -ou será que é?- ).

Olá pessoas, eu voltei de novo (não brinca). Assisti esse filme há um mês atrás e só fui postar hoje (preguiça definiu). Disse no último post que talvez no próximo teria layout novo. E teve! -Q tapa/ Mas tamo aí 
(sim, ainda faço essa porcaria mesmo não postando uma vez por semana)

Eu percebi que sempre coloco Vídeo da Semana sendo que na verdade eu coloco é música sem vídeo. Então eu vou colocar vídeo de verdade.
Como estava falando do Tom Hardy, e como curti muito (até demais) ele no filme, eu vou postar um vídeo muito tenso que achei no tumblr. Ele tá em inglês, mas eu pelo menos consegui entender (beijos para o recalque). Eu ri tanto desse vídeo, vocês nem imaginam. Não liguem, sou retardada assim mesmo.